Corona Vírus

Corona Vírus se alastra: mortes já ultrapassam cinco mil

Da China para o mundo

14/03/2020 22h43Atualizado há 2 meses
Por: Fabrício Vieira
Fonte: UOL

Da China para o mundo

Com mais de 5.000 mortes registradas no mundo em três meses, a pandemia do novo coronavírus, que teve início na China, teve escalada rápida em quatro continentes e provocou pânico global, com chefes de Estado tomando decisões duras sob receio de perder o controle da propagação do vírus.

Em 31 de dezembro do ano passado, a OMS (Organização Mundial de Saúde) emitiu o primeiro alerta sobre o coronavírus, após autoridades chinesas terem notificado casos de uma misteriosa pneumonia na metrópole de Wuhan, a sétima maior cidade da China, com 11 milhões de habitantes.

A China informou à OMS que o surto inicial atingiu pessoas que estiveram em um mercado de frutos do mar na cidade, o que despertou a suspeita de que a transmissão ocorreu entre animais marinhos e humanos. Ainda não se sabe como se deu a primeira transmissão para humanos, mas também há a suspeita de que pode ter ocorrido por cobras ou morcegos.

Pessoas infectadas na China foram para outros países e o vírus se espalhou. Segundo a OMS, já foram registrados casos em 123 países, sendo que metade deles registrou o primeiro caso nos últimos dez dias. Isso indicaria que as transmissões não estão cessando ao redor do mundo. No entanto, o ápice da China já passou. Agora, o centro principal da pandemia está concentrado na Europa.

O mundo parando

Coronavírus deixa países sitiados; Europa é centro da pandemia

"Não posso sair da minha casa. Na minha cidade [na região da Toscana], há oito casos confirmados. Outros 50 estão em quarentena. Não posso encontrar ninguém. Só posso sair de carro para comprar comida no mercado, ir à farmácia e ver um médico se preciso.

E para fazer essas coisas, é necessário assinar um documento em que se escreve o motivo de estar saindo de casa. Ao sair de casa, você só não é parado pela polícia se estiver identificado como prestador de serviço essencial. Todo o mundo está em risco de terminar nessa situação."

O relato acima, escrito ao UOL, é da jornalista italiana Cecilia Anesi. Ela está em uma cidade, seu pai, em outra, seus amigos, em outros municípios e sua avó, com a saúde frágil, em outro. Ela diz que no país, de norte a sul, não se pode encontrar atualmente com ninguém.

Nesta sexta-feira (13), o número de mortos na Itália por surto de coronavírus subiu para 1.266. Somente em um dia, houve um aumento de 25% no número de vítimas. A pandemia, que agora tem a Europa como epicentro, causou o fechamento de diversas atrações esportivas, além de fronteiras, como a dos Estados Unidos, por exemplo.

Os principais campeonatos esportivos do mundo, como Liga dos Campeões, Libertadores e campeonatos nacionais europeus, além da liga americana de basquete, tiveram as partidas adiadas, sendo algumas sem nova data prevista. Com o surto, os Jogos Olímpicos de Tóquio também estão em risco.